Logomarca BCB
Banco Central do Brasil

Esclarecimento e Metodologia - Relatórios Contábeis

 

O Banco Central do Brasil divulga trimestralmente as informações contábeis dos conglomerados financeiros que detenham bancos em sua composição e dos bancos não integrantes de conglomerados que estejam em funcionamento normal.

Os relatórios são disponibilizados 60 dias após o fechamento do trimestre. No entanto, para a data-base de dezembro, os relatórios são divulgados 90 dias após essa data-base.

Com vistas a facilitar a consulta em tela, os relatórios são segregados em seis grupos de informações, a saber:

  1. Resumo
  2. Ativo
  3. Passivo
  4. Resultado de Intermediação Financeira
  5. Resultado Líquido
  6. Parcelas de capital

Para acessar em tela as informações do relatório é necessário definir o critério de classificação desejado, conforme as opções oferecidas na página inicial.

O arquivo disponível para "download", em formato "csv", contém todos os dados disponíveis em cada um dos grupos.

Conceitos utilizados

Sistema Financeiro Nacional: Conjunto de instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, exceto Administradoras de Consórcios, agrupadas ou não em conglomerados.

Bancos: Equivalem aos conceitos de Conglomerados Bancários e Instituições Independentes, na forma a seguir definida.

Instituições Bancárias Independentes I (BI): Instituições financeiras dos tipos Banco Comercial, Banco Múltiplo com Carteira Comercial ou Caixa Econômica que não integrem conglomerado.

Instituições Bancárias Independentes II (BII): Instituições financeiras dos tipos Banco Múltiplo sem Carteira Comercial e Banco de Investimento, que não integrem conglomerado.

Instituições Bancárias Independentes III (BIII): Cooperativas de Crédito.

Instituições Bancárias Independentes IV (BIV): Instituições financeiras dos tipos Banco de Desenvolvimento, que não integrem conglomerado.

Instituições Não-Bancárias Independentes (N): Demais instituições financeiras, exceto aquelas qualificadas como Instituições Bancárias Independentes I, II ou IV e Cooperativas de Crédito.

Conglomerado: Conjunto de instituições financeiras que consolidam seus demonstrativos contábeis.

Conglomerado Bancário I (BI): Conglomerado composto por pelo menos uma instituição do tipo Banco Comercial ou Banco Múltiplo com Carteira Comercial.

Conglomerado Bancário II (BII): Conglomerado composto por pelo menos uma instituição do tipo Banco Múltiplo sem Carteira Comercial ou Banco de Investimento, mas sem conter instituições do tipo Banco Comercial e Banco Múltiplo com Carteira Comercial.

Conglomerado Não-Bancário (N): Conglomerado composto por instituições financeiras não classificáveis nos conceitos de Conglomerado Bancário I ou II.

Consolidado Bancário I: Somatório das posições contábeis das instituições bancárias do tipo Conglomerado Bancário I e Instituições Bancárias Independentes I.

Consolidado Bancário II: Somatório das posições contábeis das instituições bancárias do tipo Conglomerado Bancário II e Instituições Bancárias Independentes II.

Consolidado Bancário III: Somatório das posições contábeis das Cooperativas de Crédito.

Consolidado Bancário IV: Somatório das posições contábeis das instituições bancárias do tipo Instituições Bancárias Independentes IV.

Consolidado Não-Bancário: Somatório das posições contábeis dos Conglomerados Não-Bancários e Instituições Financeiras Não-Bancárias Independentes.

Total do Sistema Financeiro Nacional: Somatório dos Consolidados Bancários I, II, III, IV e Consolidado Não-Bancário.

TCB = Tipo de Consolidado Bancário: Identifica o consolidado bancário no qual a instituição ou o conglomerado financeiro está inserido, podendo assumir:

  • B-I: Consolidado Bancário I
  • B-II: Consolidado Bancário II
  • B-IV: Consolidado Bancário IV

Instituição: Nome reduzido da instituição ou do conglomerado financeiro no cadastro do Banco Central.

TD = Tipo de documento: a letra "I" identifica uma Instituição Bancária Independente  e a letra "C" identifica um Conglomerado.

TC = Tipo de controle: Identifica a origem do controle de capital dos conglomerados bancários ou das instituições independentes, com a seguinte representação:

  • 1: Público
  • 2: Privado Nacional
  • 3: Privado com Controle Estrangeiro

Data Balancete: Corresponde à data-base do demonstrativo financeiro apresentado.

Cidade: Cidade onde fica localizada a sede da instituição de acordo com o cadastro do Banco Central do Brasil.

UF: Unidade da Federação onde fica a sede da instituição financeira.

Data DLO: Corresponde à data-base do Demonstrativo de Limites Operacionais utilizado de forma complementar na elaboração do relatório, que poderá conter dados de demonstrativos em datas diferentes.
Sendo que:
Demonstrativo de Limites Operacionais (DLO): Documento instituído pela Circular do Banco Central do Brasil (BC) nº 3.398, de 23 de julho de 2008, que tem por objetivo apresentar as informações relativas aos detalhamentos do cálculo dos limites monitorados pelo BC na data-base de apuração. As informações são remetidas pelas próprias instituições e constituem a base para os campos "Índice de Basiléia" e "Índice de Imobilização".

Índice de Basiléia (Índice de Adequação de Capital): Requerimento mínimo de capital baseado em recomendações internacionais emitidas pelo BCBS (Basel Committee on Banking Supervision), o comitê de supervisão bancária do BIS (Bank for International Settlements), Suíça.

Informações básicas

De acordo com a Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, as instituições financeiras devem apurar resultados em 30 de junho e em 31 de dezembro de cada ano, obrigatoriamente, com observância às regras contábeis estabelecidas pelo CMN. Dessa forma, em março e setembro, os dados contábeis referentes às receitas e às despesas correspondem aos saldos acumulados entre janeiro e março e entre julho e setembro, respectivamente. Os demonstrativos de resultado de junho e dezembro registram os valores acumulados entre janeiro e junho e entre julho e dezembro, respectivamente.

Os dados contábeis dos conglomerados financeiros constantes deste relatório são fornecidos pelas próprias instituições financeiras de acordo com as normas básicas do Plano Contábil das Instituições Financeiras - Cosif (item 21), podendo apresentar diferenças em relação aos dados divulgados na imprensa em atendimento à legislação societária pelas instituições financeiras constituídas sob a forma de sociedade anônima.

O lucro líquido é apresentado sem considerar o valor correspondente à despesa com pagamento de juros sobre o capital próprio (JSCP), em consonância com as normas contábeis aplicáveis para fins de publicação dos demonstrativos financeiros. Não são efetuados os ajustes relativos às receitas de juros sobre o capital próprio por conta de investimentos.

As informações sobre o número de funcionários (composto por efetivos, contratados, terceirizados, estagiários e outros) e das agências em funcionamento (quantidade de sede e agências ativas) referem-se exclusivamente às instituições bancárias (não incluindo as instituições não bancárias no caso de conglomerados).

O recurso de "Composição das Colunas" permite consultar as rubricas contábeis aglutinadas em cada coluna do relatório.

Consulte esclarecimentos e metodologia aplicáveis para datas-base anteriores a 06/2009